Prefeitura de Itararé

Lucas Dranski publicou seu primeiro livro no ano passado Ajude Lucas a publicar seu próximo livro fazendo doações através do site Ársis Reivindicada Nesta sexta-feira (20) é celebrado o Dia do Poeta, data em homenagem àqueles que tem o dom de dar sentimento às palavras. Itararé (SP) conta com alguns talentos desta área.  Um deles […]

Publicado em 20 de outubro de 2017


No ‘Dia do Poeta’, Prefeitura de Itararé (SP) homenageia funcionário escritor

Lucas Dranski publicou seu primeiro livro no ano passado

Ajude Lucas a publicar seu próximo livro fazendo doações através do site Ársis Reivindicada

Nesta sexta-feira (20) é celebrado o Dia do Poeta, data em homenagem àqueles que tem o dom de dar sentimento às palavras.

Itararé (SP) conta com alguns talentos desta área.  Um deles é Lucas de Lazari Dranski. Colaborador da Prefeitura é motivo de orgulho ao prefeito, Heliton do Valle. “É uma satisfação possuir um poeta de futuro promissor em nossa equipe”, comenta.

Estagiário da área jurídica, Lucas conta que  começou a se interessar pela escrita aos 13 anos, após ler ‘Assim Falou Zaratustra’, de Nietzsche, mas quando iniciou na carreira já era fã de Monteiro Lobato, Cora Coralina, Manuel Bandeira e outros grandes nomes, que serviram de inspiração.

O amor pelas palavras o fez publicar há um ano o primeiro livro: ‘Dispersos, Diversos’.

Segundo ele, escrevê-lo  foi uma tarefa demorada, mas bastante prazerosa.

Atualmente Lucas posta seus textos na página Ársis Reivindicada, nela é possível adquirir o livro do autor,  que também está disponível na Livraria Santa Maria, bem como fazer doações para patrocinar sua próxima publicação. “Hoje escrevo menos do que gostaria, mas não pretendo parar” diz ele.

Sobre a trajetória até a publicação, o poeta revela que não foi fácil. “O preço das editoras, em geral, não é acessível e conseguir patrocínio é dificílimo. Assim, tomei o desafio de realizar o lançamento de maneira independente e consegui realizar meu sonho”, relembra.

Confira uma das poesias de Dranski:

Suposições

Talvez cresçamos para ver se as estrelas são de fato verdadeiras,

Para provar que as nuvens não são feitas de algodão, mas de sonhos.

Talvez vivamos, para descobrir se a imortalidade é real,

Ou continuemos mortos neste universo paradoxal.

Neste mundo de feras e sobreviventes,

Loucos e seres humanos,

Talvez nós, apenas nós,

Sejamos para sempre crianças, brincando entre roseiras e serpentes.

L. L. D.

Copyright © 2020 - Prefeitura Municipal de Itararé | Todos direitos reservados