Prefeitura de Itararé

Valor histórico e cultural se reflete também no potencial turístico da região “Além disso, para o resgate da cultura tropeira, é importante que a Tropeada Itararé a Sorocaba, realizada anualmente, seja valorizada” Aos olhos de um observador atento, é possível notar, aqui e ali, retalhos ainda vívidos da herança tropeira em Itararé (SP). Além do […]

Publicado em 28 de maio de 2018


Caminho Paulista das Tropas: Itararé (SP) busca resgate da herança tropeira na cidade

Valor histórico e cultural se reflete também no potencial turístico da região

“Além disso, para o resgate da cultura tropeira, é importante que a Tropeada Itararé a Sorocaba, realizada anualmente, seja valorizada”

Aos olhos de um observador atento, é possível notar, aqui e ali, retalhos ainda vívidos da herança tropeira em Itararé (SP). Além do tradicional arroz tropeiro e do inconfundível feijão carreteiro, o legado do tropeirismo ainda é presente nas danças, festas e costumes típicos do município. Nada mais natural, uma vez que a relação de Itararé com o Caminho Paulista das Tropas se entrelaça com o próprio surgimento da cidade.

Como afirma o historiador Osvaldo Rodrigues Junior em seu texto ‘História de Itararé’, no final do século XVIII e início do XIX, a feira de animais de Sorocaba aumentou, se tornando um comércio dos mais prósperos da época, atraindo compradores de todos o país. “Os animais vinham de Viamão no Rio Grande do Sul até a feira de Sorocaba. No caminho, um dos pontos de parada era a região de Itararé. Com o passar dos anos os tropeiros passaram a se fixar nos arredores do Rio Itararé em choupanas, pequenas casas de madeira, dando origem ao que viria a ser a vila de Itararé”, detalha.

Segundo o coordenador municipal de Turismo, Edilson José de Moraes, a Pasta tem buscado trabalhar o tema, a fim que a população valorize sua herança cultural e busque manter a memória do tropeirismo na cidade. Como parte desse trabalho, atualmente, o Museu Municipal Camilo de Mello Pimentel conta com, além de artefatos da Revolução Constitucionalista de 1932 e fotografias da formação do município, algumas peças dos primeiros tropeiros que passaram pela região, visando resgatar a memória histórica de Itararé.

“É importante que esse período seja desenvolvido com os munícipes, em especial, nas escolas”, enfatiza. “Além disso, para o resgate da cultura tropeira, é importante que a Tropeada Itararé a Sorocaba, realizada anualmente, seja valorizada como patrimônio histórico e cultural. Outro ponto a se destacar seria a criação uma rota turística entre as cidades que estão no Caminho Paulista das Tropas, valorizando os atrativos turísticos e equipamentos turísticos, a cultura da dança, a música e os costumes em geral”.

Caminho Paulista das Tropas: De acordo com a Lei Nº 14.078, de 20 de maio de 2010,  o trecho da Rodovia SP 259, que se inicia na Rodovia SP 249 e se prolonga até o perímetro urbano de Itararé, cruzando a Rodovia SP 267 e a Rodovia SP 258, passa a denominar-se “Caminho Paulista das Tropas”.

Para o coordenador municipal de Turismo, Edilson José de Moraes, o valor histórico e cultural se reflete também no potencial turístico da região. “Itararé, mais precisamente, o Parque da Barreira, é a ligação entre o sudeste e sul do país. O próprio nome do parque deriva de um antigo posto de registro de muares e cobrança de impostos que havia no local. Sendo assim, o potencial turístico se dá não apenas pela herança cultural do tropeirismo, mas também pela localização geográfica do município”, explica.

Tropeiros atravessando muares no Parque da Barreira. Pintura Jean-Baptiste Debret, séc. XVII

Copyright © 2020 - Prefeitura Municipal de Itararé | Todos direitos reservados