Prefeitura de Itararé

Orientação e medicação foram custeados pela Secretaria Municipal de Saúde Ao todo 90 pessoas concluíram nesta semana a participação no programa Antitabagismo desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde de Itararé (SP). Com objetivo de reduzir os usuários do cigarro, que chega a matar 200 mil pessoas por ano no Brasil, é que a equipe formada […]

Publicado em 30 de maio de 2017


Primeira turma da luta contra o tabaco conclui programa em Itararé (SP)

Orientação e medicação foram custeados pela Secretaria Municipal de Saúde

Ao todo 90 pessoas concluíram nesta semana a participação no programa Antitabagismo desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde de Itararé (SP). Com objetivo de reduzir os usuários do cigarro, que chega a matar 200 mil pessoas por ano no Brasil, é que a equipe formada por médico, enfermeiro, psicóloga e assistente social, trabalharam como multiplicadores na luta contra o tabaco.
Segundo Dario Cesar Canchari, enfermeiro do programa, a busca de ajuda para acabar com a dependência vem crescendo ano a ano e os resultados têm sido positivos. “A expectativa por pesquisa é que 30% não voltam a fumar e 60% reduzem consideravelmente o número de cigarros por dia. Nas nossas unidades o que vimos foi muita força de vontade contra este mal”.
Durante quatro meses aconteceram encontros quinzenais no Posto de Saúde Central e nas unidades do Jardim Alvorada e Santa Terezinha, onde os participantes receberam atendimento psicoterapêutico, além de medicamentos como bupropiona e adesivos nicotínicos.
Para a dona de casa, Edmara Aparecida Grupp de 53 anos e fumante por 39 anos, a campanha mudou sua vida por completo. “Sempre quis parar com o cigarro, mas nunca tinha tentado. Eu ficava naquela: amanhã eu começo e nunca começava. Mas aí veio este empurrão e eu abracei. No começo foi difícil, principalmente na parte da manhã, mas não cedi e hoje não sinto vontade alguma de fumar”. Ela ainda destaca mudanças em casa e nas economias da família. “Em casa tudo ficou mais cheiroso, meu cabelo cheira à shampoo, antes eu nem percebia o quanto a casa estava fedida. E a melhor parte é que agora está sobrando um dinheirinho, coisa que antes não acontecia”, relata Edmara.
Dario conta que o programa segue uma linha atual, baseada em estudos científicos, o qual utiliza como estratégia a prevenção da iniciação ao tabagismo; proteção da população contra a exposição ambiental à fumaça de tabaco; promoção e apoio à cessão de fumar e regulação dos produtos de tabaco através de ações educativas e de mobilização de políticas e iniciativas legislativas e econômicas.
Cleusa Soares de Almeida, 55 anos e fumante por 41, diz que passou a ser uma “pessoa normal” (sic). “Eu sempre tive vergonha de fumar, porque eu sabia que assim que eu entrasse em qualquer lugar, todos saberiam que eu era fumante, porque fumante fede”. Cleusa ainda destaca que a busca por ajuda foi motivada pelo trabalho. “Diariamente estou com crianças e adolescentes, orientando-os, então como é que eu ia dizer para eles não fazerem uma coisa que eu mesma fazia”, indaga. E continua: “Não está sendo fácil, mas eu mato um leão por dia para vencer esta luta. Hoje são 58 dias sem cigarro e eu espero que seja assim pro resto da vida”.
A secretária municipal de Saúde, Ana Maria de Souza enaltece o trabalho desenvolvido pela equipe e afirma que o Dia Mundial Sem Tabaco, comemorado dia 31 de maio tem motivos para ser evidenciado em Itararé.
“Encerrando este grupo com tantas histórias inspiradoras é a melhor maneira de comemorarmos. Gostaria de parabenizar os organizadores e todos aqueles que se doaram para mudar de vida”.
A Secretaria Municipal de Saúde informa que em breve será inciada uma nova turma e os encontros serão divulgados previamente nas unidades de saúde.

Dia Mundial Sem Tabaco – foi criado em 1987 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como um alerta sobre as doenças e mortes evitáveis relacionadas ao tabagismo. No Brasil, o INCA é o responsável pela divulgação e elaboração do material técnico para subsidiar as comemorações em níveis federal, estadual e municipal.

Desde 1989, o Instituto é responsável pela coordenação do Programa Nacional de Controle de Tabagismo (PNCT). Em 1997, o INCA se tornou Centro Colaborador da OMS para o Controle do Tabaco e passou a exercer também a Secretaria Executiva da Comissão Nacional para a Implementação da Convenção-Quadro para o Controle de Tabaco (Se-Conicq), que coordena e articula a Política Nacional de Controle do Tabaco.
No Dia Mundial sem Tabaco, o Instituto – em parceria com as Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde dos 26 estados, e do Distrito Federal e a sociedade civil – promove e articula uma grande comemoração nacional em torno do tema definido pela OMS.

A epidemia global do tabaco mata quase 6 milhões de pessoas por ano. Destas, mais de 600 mil são fumantes passivos (pessoas que não fumam, mas convivem com fumantes). Se nada for feito, estão previstas mais de 8 milhões de mortes por ano a partir de 2030. Mais de 80% dessas mortes evitáveis atingirão pessoas que vivem em países de baixa e média rendas.

a dona de casa Edimara também manifestou sua satisfação no resultado do programa a participante Cleusa conta sua experiência e a luta contra o tabagismo o enfermeiro Dario explica como aconteceu a implantação e a realização dos encontros

Copyright © 2020 - Prefeitura Municipal de Itararé | Todos direitos reservados